sexta-feira, 22 de setembro de 2017

A FESTA DO GAVIÃO






Virou uma confusão
Na entrada ficou o xerife
Ninguém saia e nem entrava
Era tarde passava da madrugada.


O gavião não se conformava
Com a falta de compostura
Daquela feia criatura
Que só falava e falava...

O corujão impiedoso
Invadiu a festa para atrapalhar
No meio daquele frio
Exigindo do gavião um  desafio...

Desafiar o seu território
Assim dizia ele ser o dono
Houve a maior confusão
O corujão derrotado se enfiou no chão...


Ira Rodrigues

sábado, 16 de setembro de 2017

O MENINO E O CURIÓ









O curió tranquilamente cantava

Chegando o menino ele se calou

Ou fugia ou ele lhe pegava

Entre as folhagens se enfiou...



Melhor fugir daqui- ele pensou

Ou perderia as suas asinhas

Para longe ele viajou

Iria longe dar uma voltinha...



Sem encontrar curió ele iria embora

Gente humana tem fama de ardilosa

Não se contenta com a vida lá fora...



Aprisiona os passarinhos por diversão

Iria viver mais atentamente

Em outro reino bem contente...

Irá Rodrigues

A CURIOSIDADE




Uma confusão formou-se na pracinha, todos os bichos correram para saber  do acontecido, os mais altos tomavam a frente, os menores espichavam o pescoço e ficavam na ponta do pé para entender toda aquele alvoroço.
- Com certeza pegaram o bode, ele andava encurralando as cabras da vizinhança gritava a girafa com seu pescoço comprido, e nem por isso conseguia saber do ocorrido. Não arredo o pescoço desse espaço até conseguir saber de tudo, Concluiu cheia de curiosidade.
Cresce a confusão e todos se acotovelavam, era empurrão daqui esbarrão de lá todos se cocando de curiosidade.
- Vamos colaborar! Gritava o macaco, vejam pisaram na velha tartaruga e a pobre da raposa desmaiou.
- Pobre que nada! A raposa é uma assanhada fingida, não é desmaio é fingimento. Corram joguem água, - gritou a arara.
A raposa que não gostava de tomar banho levantou num salto se sacudindo e cuidou de fugir dali.
No final todos  cansados foram  se retirando a noite chegou a praça ficou vazia e até hoje tentam saber o motivo daquela confusão...

Autoria- Irá Rodrigues

A FESTA DO GAVIÃO

Virou uma confusão Na entrada ficou o xerife Ninguém saia e nem entrava Era tarde passava da madrugada. ...