terça-feira, 22 de novembro de 2016

A RAPOSA FINGIDA







Morava bem perto do curral
Pela manhã
Saia da sua toca
Com vontade de devorar
As galinhas que gostavam de passear...


Encontra um galo
Com seu lindo cantar
Deixando a raposa
Sem jeito para atacar...


O galo só queria
Proteger suas galinhas
Com um grito espantou
A raposa se mandou...


A raposa voltou de quietinha
Começou a bajular o galo
Elogiava as galinhas
Só querendo atacar...


E continuava a raposa
Que penas lindas você tem
Essa cor alaranjada
Parece pluma dourada...


O galo desconfiado
Na cerca pulou
A raposa fingida
Dali se mandou...




Autoria- Irá Rodrigues

A HISTÓRIA DE UM LIVRO

A MENINA QUE MORA EM MIM


É uma menina doce
Embalada em sonhos
No silencio da noite...
Psiu! Não acorde ela dorme...

Essa menina tão meiga
Também gosta de aventuras
Voar nas franjas do vento
Confabular com o tempo.

A menina que mora em mim
Gosta do cheiro do mar
Gosta de quem sabe amar
É como a flor de um jardim...

Essa menina especial
Faz poesias para as estrelas
Não gosta de bens materiais
Para ela todos são iguais...

A menina que mora em mim
Distribui mil sorrisos
Espalha o sabor da bondade
Essa menina se chama felicidade...

Essa é uma menina diferente
Ama flores e passarinhos
Encanta-se com um pingo de chuva
Adora cheiro de terra molhada...

A menina que mora em mim
Perfuma a vida com alegria
Trás no sorriso a calma
Na meiguice embala a alma...

A LAGARTIXA


A lagartixa Cotinha coitada
Colocou no pescoço
Um calar tão pesado...
Saiu cambaleando toda atrapalhada...

A metida nem se deu conta
Que o peso do seu colar
Atrapalhava o seu andar.

Quando chegou a festa
Passava muito mal
Foi direto para o hospital.

A pobre tanto que chorava
O pescoço já todo vermelho
Arregalou os olhos ao ver no espelho
Inconformada gemia e soluçava...

DESIGUALDADE SOCIAL


Essa doença se chama
Falta de consciência
Caráter sem razão
De crianças vivendo sem compaixão......
Faça uma listagem e se assuste
Prostituição infantil
Exploração de menores
Drogas dominando tudo
Crianças perdidas no mundo...
A falta de amor de proteção
Abandonadas nas ruas
Filhos indesejados
Essa é a nossa nação...
Criança não é lixo não!
Cuidem com proteção
Ela precisa de lar
Precisa de educação...
Criança é gente
Ela passa fome passa frio
Ela quer apenas um pão
Não finge ser cego não!
Que país é esse meu Deus
Só sabem levar vantagens
E as crianças?
Essas vivem em desvantagens...


FOLIA DOS VAGA-LUMES


Suas bundinhas coloridas
Feito luzes a piscar
Parecem lacinhos...
Que voam sem parar...

Tem o gosto de um sorriso
Por mais escuro que esteja
A meninada se encanta
Nem luz é preciso...

Com suas bundinhas acesas
Piscam que é uma beleza
É um corre querendo pegar
E todos podem brincar...

Irá Rodrigues.

É NATAL!




Luzes piscam
Sinos tocam
É tanta alegria
O amor contagia...
É tempo de agradecer
Fazer pedidos
Falar de papai Noel
Lembrar os amigos.
É família reunida
Riquezas em muitos lares
Tristeza em outros mil
Mas é Natal!...
É tempo de criança
De colocar o sapatinho na janela
Perder o sono
Esperar o velhinho chegar
Acordar sorrindo
Exibir os presentes
Ser criança
Sorrirem contentes...








PAPAI NOEL!

 Já coloquei meu sapatinho
Não esquece o meu presente
Escuta o que vou te pedir
Traz meu amigo ausente...

Não quero presentes caros
Quero uma cesta recheada
De amor caindo dos lados
Carinhos bem recheados...

 Quero também sentimentos
Um pouco de luz não faz mal
Não esquece Papai Noel
Meus presentes de Natal...

Não quero presentes caros
Nem embrulhos caprichados
Quero paz e o amor abraçados
Quero família  com  gostinho de abraços...





MÃE QUE É MÃE

A imagem pode conter: pássaro e texto

BRINQUEDO TEM HISTÓRIA




Por ordem do capitão
Uma cidade foi criada
Tudo foi planejada...
Era aquela animação...

As fadas sentavam no chão
Historinhas elas contavam
As crianças se animavam
Não existia confusão...

Brinquedos também têm histórias
Aqueles do tempo que as vovós fabricavam
Onde felizes as crianças brincavam..

Carrinho de lata, boneca de sabugo,
Bolas de meia, cavalo de pau com cabo de vassoura,
Peão como era bom jogar
E bolinha de gude quem não queria apostar...

Alguns eram tão bem esculpidos
Em argila com formas de bichos ou boneca
Ou se confeccionava com o que se encontrava
Naquele tempo se brincava e nada se gastava...

As crianças viviam o mundo de criança
Hoje tudo isso virou história
Fabricar brinquedos artesanais ficou lá no passado.

Hoje se multiplicam os brinquedos eletrônicos
Muitas crianças não sabem brincar
Vivem ligados no tablete para jogar
Nem os pais incentivam a valorizar...

Qual criança de hoje sabe o verdadeiro valor
Dos brinquedos tão simples
Mas de muitos significados
Confeccionado com tanto amor
Isso ficou lá no passado...

NA REDE DA LEITURA


Rede de conhecimento, rede de brincar,
De frases e versos, pinguinhos de amores
Acolhe no colo como dengo das flores...
Um jeito gostoso de saber ensinar...

Na rede da leitura se deita e dorme
Viaja no mundo meio brincando
Vira pássaro no livro cantando
A poesia feliz te acolhe.

Quando a chuva da poesia alaga a sala
Ver os olhinhos brilhando não tem preço
Num aconchego bem apertadinho
Falta espaço para tanto carinho...


NO SITIO DO MEU AVÔ TEM DE TUDO






Abelhas fazendo zum. Zum
Bem cedinho trazendo o mel
Corre, corre lá vem o urso...
Dizendo eu quero mel...

Esquilo pulando no muro
Formiga cortando a roseira
Galinha ciscando no terreiro
Hoje tem galo matreiro...

Indiazinha cantando feliz
Yasmin flutuando no jardim
Joaninha empinando as asinhas
Karol querendo pegar...

Limonada geladinha
Meninada lanchando na cozinha
Nada falta no sitio do vovô
O almoço vai ser galinha...

Pula da cama a criançada
Querendo esticar o dia
Rabisca com tinta amarela
Solta pipa faz poesia...

Tatu espiando do buraco
Umbú azedinho no pé
Vovó traz o café
Xícara enchendo quentinha
Zezinho traz o leite! 


Autoria- Irá Rodrigues

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

OS PASSARINHOS


O ELEFANTE...


BRINCANDO COM O ALFABETO


A abelhinha veja só
Voa no azul do céu
Pousa nas flores e faz mel...


Borboleta branca de bolinha
Linda que voa baixo
Pousando de flor em flor
Parecendo um beija flor...


Casinha da vovó
Lá tem de tudo
Cocada
Caramelo
Carinho
Chamego...


Doce de leite
Danado de bom
Comer pela manhã
Melhor meio dia...


Elefante bicho grande
Tem dois dentes
Que dá medo
É gordo
Esse gigante...


Formiguinha
Carregando folhas
Foi fazer bobagem
Escorregou.

CRIANÇA GOSTA DE INVERNO








Acorda vai à escola
Coloca uma luvinha
De dedinhos coloridos...
Cada dedo uma carinha...

O azul tem estrelinhas
O rosa algodão doce
O verde que engraçado
Tem um jacaré rosado...
O amarelo uma borboleta
Uma joaninha sapeca
Um bem ti vi cantor
A até uma perereca...
E o branco que alegria
Parece nuvens voam
Umas pombas brancas
Parece que voam...
Irá Rodrigues.

DUAS PULGUINHAS







Pegaram carona
No pelo de um cachorro
Brincou de pula-pula
Uma empurra a outra estica...

As duas pulguinhas
Fizeram um piquenique
Subiram nas orelhas
Dormiram no rabo...

O cachorro todo enfezado
Rosnava se coçava
As pulguinhas nem ligavam
Para sua cara de mal..

AVENTURA






Bem cedinho
Saem José e João
Pegam um alçapão
Para pegarem corujão...

Era uma perversidade
Trancar os bichinhos
Mas eles só brincavam
Depois soltavam...

E rindo diziam
Se Deus os fez livres
E não presos condenados
Arrancar da liberdade
Era sim uma maldade...

E assim soltaram o corujão
Que bateu asas
Esbugalhou os olhos
E partiu sem direção...

O PATINHO DIFERENTE

O patinho azul era muito solitário, por ter a cor diferente vivia sozinho e excluído por todos da sua família. O patinho azul nas...