quinta-feira, 26 de junho de 2014

E CHEGAM AS FÉRIAS





Criança pode tudo
Passear pular
Subi em árvores
E nada de descansar...

Ir para a casa da vovó
Fazer bagunça
Acordar tarde
Pode fazer o que quiser...

CRIANÇA DE FÉRIAS





O dia desperta mais cedo
Criança pula da cama
O ar fica com sabor
A alegria tem magia
Até a hora tem cor....
  A s férias tem a cor que
A criança resolver pintar
Amarelo, azul ou vermelho.
 Tem sabor que desejar
Pipoca
Refrigerante
Algodão doce
Brigadeiro
Adoça o dia inteiro...
Tem gostinho de quintal
Fruta tirada do pé
Pipa riscando o céu
Colorindo o alto astral...
Tem aconchego na cozinha
Bolo de chocolate
Tem cheirinho de café
Tem pão assando no fogão
Tem amor de montão...

A BALEIA...


A LARANJA...


O GATO ESPERTO...


ABELHINHA...


AI MEU DEUS...


ABELHINHA GIGI...


NO SÍTIO DO MEU AVÔ...


A MELANCIA...


O ELEFANTE...


CLOVIS...


PASSARINHO...


SAUDADES


segunda-feira, 9 de junho de 2014

JARDIM ENCANTADO



Entre flores e insetos
Um baile de todas as cores
Eram tantas flores carmim
Rosa, violeta e jasmim...

O cravo bailava com o lírio
Borboletas com alecrim
A sinfonia foi toda
Pelos pássaros entoados...

O baile seguia animado
Cada vez mais agitado
Eram flores e flores
Em seu belo bailado...

MEU COELHINHO DA PÁSCOA



Ele é branquinho
Gordinho e fofinho
Adora comer cenoura
E tem dois dentinhos...

Meu coelhinho
É muito engraçadinho
Se está feliz
Ele pula e pula
Abana o rabinho
E pede carinho...

Tem os olhinhos vermelhos
Meu coelhinho é bem gordinho
Quando a Páscoa chega
Ele tira da barriguinha...

Ovinhos de chocolates
Deliciosos bombons
E assim é meu coelhinho
Fofinho barrigudo
Branquinho e dentuço...

VAGA-LUME



Quando o manto da noite
 Encobre o sol
As estrelas sorridentes
Serão lindos vaga-lumes
Piscam no escuro
A vida será dia
Desperta aquela criança
Que em nosso ser irradia...
E na madrugada
A lua desponta
Irradia a magia
Solta o vento aprisionado
Libera a brisa de desejos
Vem toda maliciosa
Em caricias te cobri de beijos...
No raiar do dia
As nuvens fazem um cenário
São flocos de algodão
Vaga-lumes
na minha mão...

VIVENDO CRIANÇA...




Tem amigos especiais
Um traz alegria e nos encanta
Outro vem aqui faz a festança
E todos elogiam a criança...

Um é muito engraçado nos faz ri
Com postagem inteligente
E nos seus poemas belíssimos
Diverte muita gente...

Aqui viramos  criança
Que sabe ri e sabe brincar
Escreve  poesia com amor
Trazendo o perfume da flor..

E assim vamos brincando
Enquanto viver criança
A tristeza vai sumindo
Erra o endereço e nos deixa sorrindo...

É UMA SINFONIA PERFEITA




A sinfonia de cigarras soa vibrante
Parece um acorde musical
Daqueles tocados em couro
Uma melodia feita de ouro...

São partituras musicais
São caricias que afaga
Deixa os ouvidos vibrantes
Deliciosos instantes...

Há quem diga não gostar
Do sonzinhos esvoaçante
Eu adoro esse cantar
De cigarras cantantes...

Tao bem dispostas elas cantam
Suas notas musicais
Sons e acordes fazem alegria
Para quem as aprecia...


Sinto uma vontade louca
De subir nas árvores ficar
E com essas cantoras líricas
Minha voz deixar vibrar...

 E quem dera fosse eu afinada como és
Com compasso e sinfonia
Com certeza cantaria
Meus versos e minha poesia...F BLOG

É VERÃO;;;





Bom mesmo é acordar
É dia de ir à praia
Brincar na areia
Catar conchinhas
Dar gargalhadas
Esquecer o tempo
Deixar a vida passar
Sentar sem pressa
Ver as ondas brigando
Com fúria se estranhando
Rolar na areia
Fazer espumas
E para o mar retornar mansinhas
Bom mesmo é tomar sorvete
Se lambuzar
Virar criança
Correr pra agua
Fazer bagunça
Se banhar
Sair do mar
Esquecer as horas
Jogar bola
Se divertir
Sentar cansada na areia
Fazer castelos
Distribuir charme
Desfilar sem medo
Não ficar sem jeito
Se exibir
É praia
É varão...

FLORESTA DAS LETRAS...









Esbarrei nas flores
Colhi pétalas
Formei letrinhas
Catei folhas secas
Criei palavras
Derramei as letras no chão
Eram tantas esparramadas
Tentei juntar não consegui
Letras quando se esparramam
É difícil de juntar
Parecem crianças arteiras
Correndo e sorrindo escorregadia
Se uma desliza
A outra escorrega
No meio da confusão
 Surge o vento como moleque
Rodopiou, juntou tudo.
Saiu correndo e sumiu
Fiquei encantada
A cada letra arrumada
A cada frase formada
Colhi tudo com carinho
E no meu velho caderninho
Colei os pedacinhos
Nossa!
Com pouca imaginação
Arrumei frase por frase
No final sorri
Ali estava o mais lindo poema
Que da floresta escrevi... 

GATO ESPERTO





Esconde-se olha assustado
Alguma coisa ele vai aprontar
Basta esperar...

E logo ele aparece
Espicha os olhos olha o leite
Na mesa fica pendurado
Esse gatinho é safado...

 Gato esperto se faz de quietinho
Pula apronta bagunça
Se chegar gente ele se recolhe
Faz-se de coitadinho...

Olhem bem essa carinha
Sem vergonha
Safado
Salta ligeiro
Gatinho arteiro...

A BORBOLETA E A BRISA



Bem cedinho acorda quer bailar
Vem à brisa assanhada e sopra
Despetalando as flores
Deixando a borboleta sem ar...

Dona brisa sem juízo
Deixa de ser malvada
Eu assim tão pequenina
Não me deixa revoltada...

Mas a brisa nunca quer entender
Eu saio de uma batalha
Presa numa lagarta
Vem você  e  atrapalha...

Volta para o mar faz teu reboliço
Deixa em paz essas flores
Ali eu posso bailar
Exibindo minhas cores...

OLHEM....



Uma cadela mimada
Inventa de ser amiga
De uma rata metida
E uma pulga atrevida...

E na rua a passear
Encontram uma folia
Chegava o circo
Trazendo alegria...

Palhaços coloridos
Gritavam se exibindo
A cadela acompanhava
Junto da bicharada...

Nas costas levava a rata
Que cuidou de colocar
A pulga metida
Para não atrapalhar...

A GARÇA...




 Uma ave branquinha
Só andam em bando
Nunca sozinha..

O pescoço comprido
De pernas longas
Penas são plumas
Algodão ou espuma...

Que o vento balança
Sem pressa caminham
A tardinha o bando voa
Para na manha retornar...

 Na beira do rio
Parece uma nuvem branca
Nas árvores fazer seu poso
Adormecem em repouso...

UMA FORMIGA


Metida a ser joaninha
Coloca um vestido de bolinha
Um chapéu de laço amarelo
No pé calça um chinelo...


Pega sua sombrinha vermelha
Vai a praça passear
Na mão bolsinha de renda
E dinheiro para gastar...


Mas a formiga se deu mal
Sentou na lanchonete
Outras joaninhas chegaram
E logo atacaram.
..

A GALINHA DE SEU ZÉ



Nem ovo ela quer mais dar
Mas é só a pata botar
E logo se acha dona
E o ninho quer lhe roubar...

Os ovinhos que a pata bota
São branquinhos e redondinhos
Onde era que uma galinha
Botaria ovos assim?

Seu Zé já estava nervoso
E resolve a galinha expulsar
Assim ela aprende
Seus ovos voltar a botar...

Mas a galinha atrevida
Cuidou logo em responder
Ou me deixam aqui no luxo
Ou greve  eu vou fazer...

VISITANDO UM JARDIM...



Tem árvores frondosas
Parecem casas
Chove-se
Não molha
No alto
Passarinhos
Fazem seus ninhos...
Nas pequenas flores
Borboletas
Beija flor
E abelhas
Fazem a festa...
Ali mora uma família
Formigas parecem exercito
Andam enfileiradas
Centopeias passeiam
Exibindo seus pezinhos
Só falta calçar sapatinhos...
As lagartas
De um lado a outro
Cortam folhas
Desfolham
Devoram...
Besouros empoleirados
Parecem carros quebrados...

sexta-feira, 6 de junho de 2014

A BALEIA...


CRIANÇA


Sonha vira fada
Anda em caminhos de flores
Flutua no arco íris
Resgatando suas cores.
Adormece nas nuvens
Rouba o brilho das estrelas
Em noite de tempestade
Criança é a pura verdade...

RÃZINHA DE LUZ




Na casa queria morar
E toda vez que chegava
Na rua lhe jogava
Mas ela  sempre voltava...

Um dia a rã resolveu
Ser luz iluminar
Assim iriam gostar
Vendo sua luzinha  piscar...

E virou animação
Chegava a noite
E gente começava a chegar
Para ver a rãzinha piscar...

E assim ficou conhecida
A rãzinha de luz
De dia dormia
A noite sua luz se acendia...

Ninguém mais queria se livrar
Da rãzinha iluminada
E virou animação
Um bichinho de estimação...

NO SÍTIO DO MEU AVÔ...


AI MEU DEUS!


O RATINHO ESPERTO...


CAMUNDONGO FOLGADO





 Esse bichinho humilde
Com olhos esbugalhados
Ri mostra os dentes
Se acha todo contente...

Ajeita-se na varanda
Pula se sacode
Coloca a cabeça pra fora
Olha assustado
Meio impaciente
com medo que venha gente...

Remexe no lixo
Encontra pão mortadela
Queijo
Até farelos de bolo
Deu uma cambalhota
Aquilo não era um lanche
Era um banquete inteiro...

Olha de lado, olha do outro
Nem sabe se saboreia
Ou se engole a própria ansiedade
Tamanha era a sua vontade...

Já empanturrado
Adormece fora do buraco
Camundongo folgado...

ABRAÇO...

Abraço...
Coisa gostosa é um abraço
Seja ele de qualquer jeitinho
Um abraço de urso
Todo apertadinho...

Um abraço leva alegria
Traz aquela calma
A tristeza vai embora
Você se acalma...
Um abraço diz tanta coisa
Um bem forte
Como se fosse chiclete
Gruda feita omelete...
Um abraço de criança
Assim todo perfeito
Cheinho de sinceridade
Um abração de verdade...
De Irá Rodrigues

segunda-feira, 2 de junho de 2014

QUEM DERA...



Todas as crianças
Fossem felizes
Que fossem esperadas
Com anseios de esperança...


Quem dera
Nenhuma delas fosse
Condenada escravizada
Ou mesmo rejeitada...


Que todas elas
Fossem recebidas
Com amor e oração
Que nunca lhes faltasse
O leite e o pão...
Quem dera...  

AVENTURA DE MENINOS...





Saem José e João
Pegam um alçapão
Para pegarem corujão...


Era uma perversidade
Trancar os bichinhos
Mas eles só brincavam
Depois soltavam...


E rindo diziam
Se Deus os fez livres
E não presos condenados
Arrancar da liberdade
Era sim uma maldade...


E assim soltaram o corujão
Que bateu asas
Esbugalhou os olhos
E partiu sem direção...

O GATO...



Inventou ser cozinheiro
Imagine que confusão
Se na hora aparece um rato
Vai ter chuva de prato...

Um corre daqui
Corre dali
E o gato todo calado
Cozinha todo animado...

Fez um bolo de chocolate
Salpicou de queijo branco
Colocou num lindo prato
E ai convidou o rato...

chegou todo animado
Lambia a língua se deliciava
Não via a hora do lanche
Assim se empanturrava...

ERA UMA MANHÃ



Observava aquele cenário
Dois passarinhos andavam
Alegremente no jardim
Pulavam de galho em galho
No florido jasmim...

E assim fiquei a olhar
A alegria dos passarinhos
Nem o nome eu sabia
Eram pretos e amarelinhos...

E bicavam as frutas frescas
Mangas suculentas
Nem precisam descascar
Com seus bicos afiados
Começam a beliscar...


E todos satisfeitos
Voam de volta ao ninho
Com certeza alimentar
Seus lindos filhotinhos...


Nas manhãs bem serenadas
Bebem as gotas de orvalho
Que passarinhos  preguiçosos
Ir ao lago não dar trabalho...


À tarde o calor é grande
Ai não fica sem água
E no lago a encantar
Vai a sede saciar...


Tomam banho batem asas
E de novo no jardim
Estão  os passarinhos
Bicam frutas saciam
E logo voam e vão dormir...

CURIÓ




Todo belo e assanhado
Esse teu cantar suave
É brilho de liberdade
Feliz tu és por nunca ter sido trancado...

Imagine teus irmãos
Numa gaiola aprisionada
Sem ver a luz do amanhecer
Se cantar é de tristeza
Assim nunca perde a certeza...


De um dia poder fugir
E para bem longe poder ir
Assim seu canto será de alegria
Vibrando com maestria...


Feliz és tu curió
Que livre faz teu ninho
Tem mulher e a sorte
E juntos criam filhotes...


É lindo ver a beleza desse curió
Livre voa entre bandos
Nas árvores podem pousar
Das frutas se alimentam
E juntos podem cantar...


Dormem em bandos onde quiser
Sonhando com a liberdade
Que Deus os concebeu
Esse canto de alvorada
Que desperta na madrugada...

O ESPETÁCULO VAI COMEÇAR



Esvoaçantes beija-flores
Bailando com sutileza
Entram nas casas a levitar
Deixam seu canto e voltam a voar...


Nas flores da janela
Encostam o longo bico
Beijam com tanto amor
Que sutileza encantada
Esse lindo beija-flor...


Quando chega a primavera
Eles chegam esvoaçantes
O bico de tão longo e fino
Parece que vai quebrar
Quando uma flor ele beijar...

AS FORMIGAS...



Corajosas devoradoras
Às vezes prudentes
Outras salientes
Atacam todas contentes...

Imagine uma pobre árvore
Devorado pelas amigas
Quer testar passe mel
Depois adeus direto pro céu...

A marcha é perigosa
Parecem soldados atacantes
Sobem  tão alto
São repugnantes...

Não gostam de migalhasPreferem um bom banquete
Se não acham fazem protesto
As mocinhas não tem nada discreto...

Nem quero imaginar
Em teu corpo passeando
Se tudo que acha na frente
As danadas vão devorando... 

COMO É BOM ...




...Ser criança
Brincar
Entrar no mundo da fantasia
Deitar na grama
Descobrir nas nuvens
Figuras brincando
Pintar o mundo
Sair gritando
O azul é o céu
O verde a floresta
Amarelo é o ouro
Branco da paz...
Vermelho
É Papai Noel
Passeando
Lá no céu!

PARA SER ANJO...


 Não precisa ter asas
Pode ser um anjo
Levado e traquina
É assim essa menina...

Com essa carinha
De olhar angelical
Riso brilhante
Meiguice sem igual...

Um pouco de anjo
Um pouco criança
Um tudo de esperança...
Isso sim
É ser criança... 

O GATO...


Que era surfista
Pegava ondas
Do mar não saia
Ali mesmo dormia...


E o gato todo faceiro
Quando todos gritavam
Lá vem o surfista
Ele se animava
E nova onda pegava...

DIA DOS PAIS

PAI! Todos os dias é o teu dia Mas tem o seu especial Agosto é o teu mês Vou te falar outra vez; Enf...