quarta-feira, 23 de abril de 2014

ONTEM FIQUEI GRANDE....


VIVENDO CRIANÇA...


E CHEGA A PÁSCOA




É grande a inveja na floresta
O gambá  grita aos berros
Coelho é mesmo metido
É fofo e muito exibido...

Mas com esses dois dentões
Acha-se um sabichão
É mesmo um disparate
Dizer que bota ovo de chocolate...

Ele pode até ser engraçadinho
Come, come a barriga estufa.
Mas acriançada adora
Fazer dele uma pantufa...

Com esses olhos vermelhos
Narizinho cor de rosa
Tem mesmo o pelo branquinho
Mas se acha bem engraçadinho...

Sou muito mais interessante
O coelho nem rabo têm
Olhem bem o meu doutor
Se não parece um espanador...

Vou mesmo é sair fugindo
A páscoa está chegando
Quem vai querer um gambá
Com esse cheiro irritando...

Feliz páscoa criançada
Fiquem bem com o coelhinho
O cara é mesmo fofinho
Orelhudo e barrigudinho...


INVADIR MINHA INFANCIA



Com meiguice e esperança
A vida fica colorida
Como sorriso de criança...

Revivem dentro de mim
Bonecas de pano
Balanço na árvore
Que delicia que encanto...

Vejo  dentro da memoria
O cheirinho de comida
Pimenta cebola
 Um torresmo sequinho
Tudo feito no capricho...

Panela de barro
Fogão a lenha
Cozinha perfeita
Aquela comilança
Mundinho de criança...

Essa vidinha gostosa
Que só no campo se tem
Saudades boas assim
Revivem dentro de mim...

MENINO DE RUA...



Tenta mudar a vida
Entre faróis ele vaga
Nas noites frias malvadas
Sem identidade sem nome
Verde e fraco de fome...

Um novo dia o sol desponta
Lá está o menino
Sujo faminto parado
Já não suporta mais ser humilhado...

Na ânsia  do desespero
Cara suja  assustado
Ninguém lhe dava um tostão
Com ódio daquela gente
Rouba num carro um presente...

O coração saltitante
Abraça o embrulho
Corre assustado
Buzina estridente
Só ouve a gritaria
-pega é ladrão – pivete!...

No esconderijo do esgoto
Senta sem força
A fome dominando
Abre o pacote se assusta
Só tinha doces e fruta...

É MESMO FOLGADA ESSA COELHA





O dia acorda ensolarado
Os campos verdejantes
A grama serenada
Com vestígios da madrugada...

Logo aparece a Teca
Essa coelha não resiste
Quando lhe jogam uma cenoura
Só para quando a barriga está estufada
De tanto comer fica empanturrada...

Teca é mesmo engraçada
Toda branquinha de dentes compridos
Nem se parece as outras coelhas
Adora tomar banho gelado
E lavar  a barriga e as orelhas...

Sua dona  adora fazer mimos
Enche a banheira espumante
E logo ela chega correndo
Teca é mesmo diferente.. 



QUE BOM SER CRIANÇA



Se acordar com vontade de fugir da vida
Seja criança
Sonhe
Brinque
Esbanje seu melhor sorriso
Coloque shortinho
Faça o que quer
Se levar bronca
Liga não
Seja doce
Não deixe de ri
Corra na rua
Balance a vida
Se lambuze
Coma brigadeiro
Sem pensar em colher
Tome sorvetes comendo pipocas
Hum!
Nem ligue se sujou
É criança
Chega a noite
Durma contente...

SONHO DE PÁSCOA







Sai Juquinha pela noite fria
Levando em sua caixinha
Frutinhas de cada cor
Vermelha, verdinha e amarelinha...

E nas ruas começa a gritar
Quem vai querer? Quem quer?
Façam uma boa ação
Quero ajudar meu irmão...

Enquanto a noite se vai
Segue Juquinha gritando
Verde, verdinho de fome.
Olha as frutinhas, mas não come...

E segue entre os faróis dos carros
O dia quase raiando senta na calçada
Olha a sua caixinha
Lá se foram as frutinhas...

Cansado segue Juquinha
No bolso alguns trocados
A noite foi cansada
Mas volta pra casa bem animado...

E canta uma canção
Amanhã bem cedinho
Compro um enorme ovo
Para alegrar meu irmão...

NO REINO DO FAZ DE CONTA



Criança  vive sonhando
Vaga-lumes e pirilampos
São estrelinhas sapecas
Arco íris fantasiando os campos...

No reino do faz de conta
Tem fadinha brincando
Tem passarinho cantando
E duendes encantando...

Tem balanço no cipó
Aranha tecendo fio
Formiga fazendo castelo
Tem calor e tem frio...

No reino do faz de conta
Não tem fome não tem dor
Tem Deus e tem anjinhos





OS COELHINHOS





Pularam o dia inteiro
Com cesta pesada
Ovinhos crocantes
Encantou a meninada...

Depois da tarefa cumprida
Num canto se sentou
Era noite e o sono chegou...

Na cesta ainda sobrava
Mais de cinco ovinhos
O mais esperto resolveu
Vamos comer todinho...

E assim fizeram os coelhinhos
Comeram se empanturraram
Com a cestinha vazia
Felizes corriam e pulavam...

E agora melhor voltar
Já começa escurecer
Amanha vamos voltar
E mais  criança vai se  alegrar...

A GIRAFINHA ZAZÁ





Pescoçuda como é
Nem trabalho ela tem
De devorar os brotos
Das folhas ainda nascendo...

Se duvidar o pescoço dela
Vai do chão até a montanha
Engraçado é quando coça o pé
Espirra de tanto chulé...

Ela é mesmo desengonçada
Mas tem a carinha engraçada
Só o andar é meio esquisito
Com as pernas de palito...

. INCRÍVELDESCOBERTA




Observando a natureza olhem o que eu descobri
A joaninha tão pequenina é um soldadinho valente
Ela se alimenta dos temidos pulgões
Aqueles nojentos que atacam plantações...

 Os devoradores e feios bichinhos
Estragam as deliciosas  frutas cítricas
Mas logo chega toda esfomeada a joaninha
E devora os famosos  monstrinhos...

Para a joaninha uma boa e deliciosa  refeição
Para a natureza uma belas  maravilhas
E os lindos verdejantes laranjais
Destruídos pelas cochonilhas...

 Mas a valente soldadinho joaninha
Vem disfarçada e chega  por traz
Abre as asinhas sobe nas folhas
Empina as antenas e zás...

Mas as  joaninhas precisam de proteção
São indefesas as coitadinhas
Devorada pelas aranhas
E até o bem- ti- vi
Resolve lhe engoli...

Sabem o que eu descobri
A joaninha tem um apetite voraz
Uma valente predadora
É esperta e saliente
Da natureza é protetora...

quinta-feira, 10 de abril de 2014

E CHEGA A PÁSCOA






É grande a inveja na floresta
O gambá  grita aos berros
Coelho é mesmo metido
É fofo e muito exibido...

Mas com esses dois dentões
Acha-se um sabichão
É mesmo um disparate
Dizer que bota ovo de chocolate...

Ele pode até ser engraçadinho
Come, come a barriga estufa.
Mas acriançada adora
Fazer dele uma pantufa...

Com esses olhos vermelhos
Narizinho cor de rosa
Tem mesmo o pelo branquinho
Mas se acha bem engraçadinho...

Sou muito mais interessante
O coelho nem rabo têm
Olhem bem o meu doutor
Se não parece um espanador...

Vou mesmo é sair fugindo
A Páscoa está chegando
Quem vai querer um gambá
Com esse cheiro irritando...

Feliz Páscoa
criançada
Fiquem bem com o coelhinho
O cara é mesmo fofinho
Orelhudo e barrigudinho...

A MENINA E O COELHO......








Coelhinho ó coelhinho da Páscoa
Vou acordar bem cedinho
Assim pego muito ovinhos
Lá na árvore penduradinhos...


Sabe coelhinho amigo
Traz-me bastantes ovinhos
Prometo bem devagar comer
Assim minha barriguinha não irá doer...


Coelhinho conta aqui pra mim
Onde vais esconder os ovinhos
Escolhe um lugar bem facinho
Ou quem pega todos é meu vizinho...

OS COELHINHOS







Pularam o dia inteiro
Com cesta pesada
Ovinhos crocantes
Encantou a meninada...

Depois da tarefa cumprida
Num canto se sentou
Era noite e o sono chegou...

Na cesta ainda sobrava
Mais de cinco ovinhos
O mais esperto resolveu
Vamos comer todinho...

E assim fizeram os coelhinhos
Comeram se empanturraram
Com a cestinha vazia
Felizes corriam e pulavam...

E agora melhor voltar
Já começa escurecer
Amanha vamos voltar
E mais  criança vai se  alegrar...

O MENINO E O CURIÓ